FACETAS!
Somos únicos.
Somos múltiplos.

By Moacir Rauber
Skip to main content

Sir Gawain e o Cavaleiro Verde


A corte do Rei Arthur estava reunida em uma de suas sessões, quando entra porta adentro um enorme cavaleiro montado em seu cavalo verde e diz: 
– Eu proponho uma aventura para vocês, Cavaleiros da Távola Redonda! Desafio a qualquer um aqui a pegar este machado e a cortar a minha cabeça. Mas daqui a um ano, aquele que o fizer, deverá me encontrar na Capela Verde no interior da floresta para que eu lhe corte a cabeça… 

Os cavaleiros se entreolharam com aquela estranha proposta. Gawain aceitou o desafio. O Cavaleiro Verde desceu do cavalo e esticou o pescoço, enquanto Gawain pegou o machado. Olhou para um lado e para outro. Deu um sorriso pensando, Se eu lhe cortar a cabeça como poderá ele cortar a minha? Nisso pensando, levantou o machado e num só golpe cortou a cabeça do gigante. Para surpresa de todos o gigante se levantou, pegou a cabeça e disse-lhe:
– Vejo-o daqui a um ano… Montou em seu cavalo verde e foi embora.

Durante aquele ano todos os cavaleiros e habitantes do local trataram a Gawain muito bem. Quando faltavam três dias para terminar o prazo ele foi em busca da Capela Verde. No interior da floresta estava em frente a cabana de um caçador e perguntou:
– Onde fica a Capela Verde? 

O caçador lhe disse que ficava bem perto, a uns duzentos metros da casa. Gawain contou-lhe o ocorrido. O caçador convidou-o para ficar hospedado em sua casa nos próximos três dias. Disse-lhe também que todos os dias ele sairia para caçar e lhe daria tudo o que conseguisse, desde que ele retribuísse com tudo o que conseguisse durante o dia. Trato feito. Na manhã seguinte o caçador saiu para caçar. Gawain ficou em casa em companhia da linda esposa do caçador. Ela se aproximou, insinuou-se e convidou-o a fazer amor. Gawain era um cavaleiro da corte de Arthur e jamais faria isso. Ela foi bastante insistente, mas ele manteve a sua posição. Muito contrariada, por fim ela desiste, mas pediu para que pelo menos ele aceitasse um beijo. Gawain assentiu e recebeu o beijo. No final da tarde o caçador retorna com diferentes tipos de caça e os oferece para Gawain. Este, em contrapartida, lhe dá um beijo. Ambos riem. Na manhã seguinte a cena se repete. O caçador sai para caçar, enquanto Gawain recebe dois beijos da sua linda mulher. No final da tarde o caçador retorna com muito menos caça e Gawain lhe dá dois beijos. Novamente ambos riem. No terceiro dia a mesma cena. O caçador sai para caçar e Gawain permanece em casa com a sua esposa. Ela novamente se insinua… Para Gawain seria a última oportunidade, porque no dia seguinte ele iria para a Capela Verde e teria a sua cabeça cortada. Mesmo assim ele resiste. A esposa do caçador então lhe dá três beijos e uma parte de sua cinta liga, dizendo:
– Isso o protegerá contra qualquer perigo… 

O Caçador retorna com somente uma raposa e a oferece para Gawain, que lhe dá três beijos, mas não a cinta liga. Novas risadas.

Assim chega o dia de Gawain ir até a Capela Verde. Ele se aproxima da porta e ouve o barulho de alguém amolando o machado. Mesmo assim ele entra na Capela. Não há dúvidas, é o Cavaleiro Verde. O gigante pede para que ele estique o pescoço sobre um banco. Gawain apoia o pescoço na posição para que o gigante lhe corte a cabeça. Por três vezes o Cavaleiro Verde pede para que ele estique um pouco mais o pescoço. Por fim, desce o machado até o pescoço de Gawain, porém lhe faz somente um pequeno corte e diz: 
– Isso porque não me deste a cinta liga…

Pode-se perceber quais são os testes para o cavaleiro? 

Gawain é um cavaleiro que transcendeu o medo da morte e o desejo pelos prazeres fugazes da vida, representadas na fábula por coragem e sexo. A moral é que a sua felicidade vem do seu verdadeiro eu, quando você deixa de lado as preocupações com os momentos efêmeros, os terrores momentâneos, tentações passageiras e exigências da vida. Você simplesmente deve vivê-la!

E você, quais os seus testes diários? Quais valores você não abre mão?
O Poder do Mito

Joseph Campbell em entrevista para Bill Moyers

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *