FACETAS!
Somos únicos.
Somos múltiplos.

By Moacir Rauber
Skip to main content

Você tem certeza?

A história se repetia. Toda vez que a palavra chegava ao chefe ele tinha a certeza da decisão a ser tomada. As reuniões não passavam de formalidades para ratificar uma posição já formada por ele. Nos programas de treinamento que se faziam ao ar livre também o chefe sempre tinha a certeza do caminho a ser tomado ou da atividade a ser realizada. Foi assim que a equipe se perdeu na trilha que faziam numa dessas atividades. Foi assim que a empresa fechou as portas, porque as decisões e as ações contavam com a certeza do chefe. Naquele ambiente, a certeza de uma pessoa se sobrepôs a qualquer dúvida que pudesse gerar algum questionamento sobre o caminho escolhido. Com o exemplo do chefe, que sempre tinha a certeza sobre tudo o que pensava, confirma-se o ditado, “nas reuniões com dez pessoas que sempre terminem em unanimidade, há nove pessoas sobrando”. Você quer dizer que ter certeza é ruim e que ter dúvidas é bom? Sim e não.

Por um lado, muitas pessoas ficam paralisadas frente as dúvidas, as incertezas ou as interrogações. Nesse caso a dúvida não é boa. Porém, estar em dúvida deveria deixar as pessoas felizes, porque somente as dúvidas podem oferecer alternativas. São as dúvidas que levam o indivíduo para um processo de evolução constante resultado da possibilidade de escolha presente nas dúvidas. Surgindo uma dúvida ela pode trazer consigo o benefício de que talvez seja uma oportunidade. Cada vez que se coloca uma questão face a uma situação a complexidade presente nas hipóteses, comuns aos seres humanos, revelam uma magnitude somente presente naqueles que duvidam. Desse modo, pesquisa, estudo e conhecimento podem minimizar as dúvidas, as incertezas e as interrogações, dando hipóteses inacessíveis para aqueles que somente têm certezas. Considere-se a busca pelo conhecimento como uma luta para a diminuição das incertezas sem a pretensão de garantir certezas, mas sim novas dúvidas que representam novas oportunidades. Por outro lado, as certezas, sim, podem geram convicções e verdades, que resultam na crença da infalibilidade somente presente nos ignorantes que se comprazem na estupidez da própria certeza. Ignoram a própria ignorância, transformando-se em arrogantes presos as suas verdades. Estes já não veem mais possibilidades ou oportunidades, ficando literalmente paralisados na sua ignorância. Foi o caso do chefe que já não considerava mais a possibilidade da dúvida. Por isso, usar o conhecimento para dirimir dúvidas e diminuir a incerteza por meio da segurança é um caminho que permite o aproveitamento de oportunidades. Porém, dirimir dúvidas não quer dizer gerar certezas. Quer dizer se sentir seguro de forma a abandonar a paralisia gerada pelas dúvidas. Nesse caso, a segurança é boa. Enfim, qual é o melhor caminho?

Por isso, não deixe que a dúvida o paralise e não permita que a certeza o deixe cego. Por fim, acredito que no equilíbrio entre as dúvidas e as certezas está o caminho para se seguir em frente de forma segura.

Você tem certeza? Esteja apenas seguro de que você está em movimento.

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: [email protected]

Home: www.olhemaisumavez.com.br

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *