FACETAS!
Somos únicos.
Somos múltiplos.

By Moacir Rauber
FACETAS!
Skip to main content

QUAL É O SEU RITMO?

Mais e mais vejo pessoas querendo diminuir o ritmo de vida nas questões ligadas ao trabalho. Ouço-as dizerem com convicção, Quero dedicar um tempo para mim, melhorar minha qualidade de vida… entre outras justas justificativas. Realmente acredito que as pessoas queiram reencontrar-se, saber quem são, entender o que fazem, como o fazem e para que o fazem. Muitas pessoas simplesmente fazem sem saber para que o fazem. São tantas as atividades, as obrigações sociais e profissionais que terminam por perder a identidade e o ritmo. Finalmente começam a sentir a necessidade de dar um sentido ao que fazem e a própria vida.

PERGUNTE-SE:

Qual é o seu ritmo?

O que fazer?

Por onde começar?

Comece fazendo a viagem para reconhecer o lugar mais incrível do mundo: VOCÊ!

Clique aqui!

Remar é preciso…

Uma longa jornada começa com o primeiro passo… No nosso caso começou com a primeira remada!

Durante sete dias tive o prazer de remar pela Costa Oeste da Lagoa dos Patos num trecho de 220km. Foi demais!!!

Fiquei marcado pelas imagens, pelas belas paisagens e pelo contato com a natureza, às vezes exuberante outras vezes nem tanto. Porém, as marcas mais profundas vieram do convívio com as pessoas que também fizeram o caminho.

Remei com um jovem de 17 anos, Wagner Rauber. É aprendiz por ser novo, mas também nos ensina muito pela disposição, energia e vontade constante de ajudar. Certamente, ao seguir estes passos será um mestre, como meu amigo Oguener Tissot, 31 anos. Uma das primeira amizades que fiz ao chegar a Pelotas e que a cada dia tem demonstrado que o mestre se faz no caminho, na procura e na propensão de sempre aprender para com isso ensinar. Não tenho dúvidas que chegará a ser sábio, se já não o é, como o amigo Antônio Schuster, 59 anos. A idade somente aparece na identidade porque o corpo e o espírito continuam como o de um jovem aprendiz, com a vocação de continuar aprendendo, demonstrando com a sua humildade aquilo que se pode definir como sabedoria.

Agradeço a vocês, meus amigos, pelo prazer da jornada que foi coroada com a alegria da equipe Rastro, apoio por terra, que serviu para reanimar o espírito e a vontade de continuar.

Obrigado a vocês, meus amigos, por permitirem que este sobrevivente desfrutasse da maior aventura já realizada.

Foi um privilégio!!!

Remar é preciso, viver é diversidade!!!

Em breve fotos e vídeos da Indiada…