FACETAS!
Somos únicos.
Somos múltiplos.

By Moacir Rauber
Skip to main content

O Prêmio do Propósito vai para: Coco

A lista “Greater Goodies” elaborada por Greater Good Magazine ressalta filmes do último ano que são exemplos de perdão, resiliência, empatia e outras palavras chave que reforçam comportamentos que produzem o nosso bem estar.

O Prêmio do Propósito vai para: Coco

De forma geral, a Pixar é reconhecida por fazer dois tipos de filmes: aqueles que vendem muitos brinquedos (Cars e Monsters) e aqueles que usam a animação para tocar os adultos.

O filme Coco de 2017 está na categoria que toca os adultos. O jovem e talentoso herói do filme viaja pelos mundos dos vivos e dos mortos para descobrir a complicada relação de sua família com a música. A história tem reviravoltas que poucos adultos conseguem prever e, finalmente, o filme junta vários temas que contribuem para o Bem Maior, tal como a importância do perdão para aqueles que pensamos que nos feriram (spoiler: essas pessoas nem sempre são aquelas que pensamos que são).

Mas o filme Coco está sendo premiado na lista do Greater Goodies porque ele revela o poder de manter objetivos significativos no longo prazo que podem moldar nossas vidas. Graças a uma tragédia, Miguel teve que manter em segredo o seu amor pela música, até o dia em que contou que ele queria tocar no grande Show de Talentos do Dia de Finados. Quando a avó de Miguel quebra o seu violão e o proíbe de tocar ele diz que não quer mais pertencer a família e foge de casa.

Desesperado para tocar no Show de Talentos, Miguel invade o casarão de uma lenda musical da cidade para emprestar o seu violão. Isso desencadeia uma série de transformações que levam Miguel para a terra dos mortos.

De acordo com o psicólogo William Damon, “propósito é uma parte de cada um na busca por significados, mas também inclui o desejo de fazer a diferença no mundo e contribuir de maneira maior do que um mesmo é”. Para Miguel, a sua intenção de se transformar num músico é guiada pela busca de conexão com os seus ancestrais. Esse objetivo leva Miguel a resolver um mal entendido de longa data sobre os seus ancestrais, garantindo que a sua verdadeira identidade seja conhecida e que as suas memórias sobrevivam.

Quando Miguel retorna para viver com a sua família, o seu amor pela música se converte numa forma de reconectar os seus membros. “Nosso amor por cada um vai viver para sempre em cada batida do meu orgulhoso coração”, canta Miguel.

Por Maryam Abdullah and Jesse Antin

Tradução Moacir Rauber

Fonte: https://greatergood.berkeley.edu/article/item/ten_films_that_highlight_the_best_in_humanity