Conhecendo Bamberg – Alemanha

Algumas histórias

Um dia, logo após a aula fizemos um passeio pela parte antiga da cidade. Começamos conhecendo a antiga prefeitura, construída no meio do rio. Depois visitamos um jardim maravilhoso, a biblioteca estadual e, por fim, a catedral (der Dom) local. A Catedral impressiona pela beleza, pela arquitetura, pelos personagens nela enterrados, pelo seus mais de mil anos e pelas histórias.

Histórias como a da aparição da figura de um diabo na abóboda da catedral, em frente ao altar principal. Conta-nos o professor que o surgimento dessa figura tem duas versões, uma crível e outra pouco plausível. A versão crível (1) é que o diabo tentou entrar na igreja pelo teto, para dominá-la. Escolheu a parte de cima com o intuito de mostrar a todos quem realmente mandava naquela área. Mas o “tinhoso” não contava com a fé das pessoas de Bamberg, que foi tão grande que ele ficou petrificado no teto da catedral. A versão pouco plausível (2) diz que o bispo da época contratou um pintor muito especial, que era referência na região pela qualidade do seu serviço. Combinaram o preço e o prazo de entrega da obra. O pintor cumpriu a sua parte, religiosamente. Ao terminar o serviço se dirigiu ao bispo para a cobrança, porém este negou o pagamento alegando falhas no serviço. O pintor, irritado, disse-lhe, “toda vez que o senhor rezar uma missa na catedral vai se lembrar de mim” e saiu. Na surdina ele teria pintado a cara do diabo no ponto mais alto do teto da catedral, bem em frente ao altar. Deste modo, sempre que o bispo consagrasse hóstia, ao erguer os olhos veria em sua frente a figura do demônio. Essa história, porém, é pouco crível, não passando de folclore, enquanto a primeira é completamente aceitável!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *