Te dolu!!!

Moacir Jorge Rauber
A superficialidade está substituindo a franqueza rude daqueles que nem sempre se expressavam, mas quando o faziam era verdadeiro. Muito normal, até muito natural que os artistas, os cantores e os famosos mandem “beijos no coração”, digam muitas vezes “obrigadú!” e tenham um milhão de amigos, embora constantemente durmam sós. Mas sempre havia o outro lado. Quem não se lembra com carinho daqueles abraços verdadeiros, daqueles olhares que expressavam mais do que mil palavras, daquelas cartas que traduziam os sentimentos que realmente existiam? Esta realidade sempre foi mais frequente entre, como se pode dizer, os mais humildes, talvez os mais puros, população mais rústica, menos cult, mas muito mais verdadeira. Um abraço dado, era porque realmente havia motivo para isso. Um agradecimento feito, sabia-se que a razão para tal tinha fundamento. Uma declaração de amizade não se fazia para qualquer um. Eu te amo então estava na origem de um matrimónio. Hoje, porém, a superficialidade que graça no mundo virtual está praticamente terminando com essa realidade também entre os “mais puros”.

Ao acessar a página pessoal de uma pessoa qualquer, numa das tantas redes sociais da internet, facilmente são encontradas pessoas com 200, 300 ou 1000 amigos. Em todas elas vários depoimentos de amizade verdadeira e de amor eterno que expressam sentimentos quase impossíveis de existirem. Fotos, poses e sorrisos são postados todos os dias para que sejam comentados. As pessoas, em todas as situações, inevitavelmente estão acompanhadas de um celular com câmara fotográfica para registrar os momentos que serão vividos. Tudo é fotografado e depois carregado na sua rede. Os amigos fazem os comentários lindo, como amo essas pessoas, ela é divina, te adoro, vc é xd! entre outras tantas expressões comuns. Mas para quem fazem isso? Todos se sentem como se estivessem participando de um filme, de uma novela. Cada um é o personagem principal com milhões de fãs e amigos. O importante não é estar bem, mas parecer e aparecer bem. Enquanto declara sua amizade e seu amor virtual, nega uma ajuda real. Essa ajuda pode ser para um amigo, para um namorado, até mesmo para um filho. Fica muito mais fácil fazer um comentário numa foto Esse é meu filhão que eu amo, mas na vida real negar-lhe o carinho e o amor que estão no ato de ensinar a noção dos deveres e das responsabilidades daqueles que vivem em sociedade.

Infelizmente estamos perdendo a profundidade dos sentimentos, que muitas vezes se ocultavam por trás de expressões contidas, mas que tinham significado. A profundidade de sentimentos por trás de palavras não proferidas, mas que foram ditas. Sentimentos esses que poderiam ser expressados até por um encontrão dado num amigo, pois representava muito, mas muito mais do que declarações como Te dolu!. Uma expressão tristemente infantilizada e que esconde cada vez mais pessoas deprimidas e vazias, mesmo que tenham um milhão de amigos na internet, mas que na hora de tomar um café o fazem sozinhos.

Publicado por

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *