Ser o dono da bola pode levá-lo a estupidez!

Moacir Rauber
Um caso simples, mas emblemático. Estávamos reunidos para decidir o trajeto de um desafio a ser realizado na Lagoa dos Patos. O computador estava comigo. Instalei o google earth para que pudéssemos visualizar melhor o percurso que nos propúnhamos a fazer. Eu uso com muito frequência o google maps para procurar os endereços, indicar as direções em rodovias e calcular o tempo de viagem. Nas poucas vezes que usei o google earth apenas o fiz aproximando a imagem ao máximo e percorrendo os locais pretendidos numa exploração visual. Não havia usado as inúmeras ferramentas que o software oferece, como a régua para pontear as distâncias de um trajeto. Mas lá estava eu como o sabe tudo com o computador no colo. O típico jogador medíocre que se mantém em campo porque era o dono da bola. As pessoas ao meu redor, usuárias frequentes do software, apontavam as setas e as ferramentas que eu deveria usar. Não conseguia acompanhar as instruções. Não via nada daquilo que eles indicavam. Era de uso muito simples, desde que você saiba. Vi que a impaciência a minha volta estava presente. Insisti mais um pouco. Por fim, consegui reconhecer a minha ignorância, passar o equipamento para quem sabia e aprender um pouco sobre o seu uso.

Manter-se como o dono da bola é um passo seguro rumo a estupidez do ignorante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *