Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Motivação para um comportamento seguro

Motivação para um comportamento seguro!

Falar sobre segurança e motivação pode parecer díspar, porém, ao se analisar a questão com mais de cuidado, pode-se ver que os assuntos estão interligados.
A evolução dos aspectos tecnológicos para promover e assegurar a segurança tem sido crescente: ambientes de trabalho, veículos e casas mais seguras. Pode-se falar também em equipamentos e ferramentas de trabalho ergonomicamente pensados para serem mais confortáveis, produtivos e bem mais seguros. Contudo, tem algo que talvez não tenha acompanhado a evolução da tecnologia: o comportamento seguro.

O tema já era uma preocupação na pré-história, em que os pequenos grupos de humanos se preocupavam em estar protegidos contra predadores. As razões eram diversas, mas basicamente se tratava da luta pela sobrevivência da espécie. Não se falava em trabalho, mas das responsabilidades de cada um dentro do grupo. Se, num determinado momento, era minha a responsabilidade de manter vigiada a entrada da caverna, não havia discussão sobre isso. A vida do grupo todo estava em jogo. E a motivação para a segurança? Nada mais, nada menos do que a própria vida. Eis aí a motivação…

Passaram-se séculos e milênios e a segurança continua vinculada ao comportamento do indivíduo. Toda a evolução tecnológica pode oferecer suporte e possibilidade de proteção mais ampla, mas nada substitui o comportamento seguro das pessoas. E elas têm que ter motivação para esse fim: esse é o ponto!
Na palestra O impacto da superação na busca por resultados! vinculo conceitos de oportunidades, motivação e segurança nos diferentes ambientes de interação humana. Por meio da condução levo os espectadores à reflexão, como quando são confrontados com a pergunta, “Quanto vale a segurança para você?” Na pergunta os presentes podem avaliar o preço a ser pago ao não adotar os procedimentos de segurança previstos, em contrapartida com valor de se levar uma vida segura próxima aos seus companheiros de trabalho e familiares. A exposição é permeada por histórias que vivi ou presenciei como usuário de cadeira de rodas em consequência do não uso de equipamentos de proteção individual. Baseio a abordagem no conhecimento acadêmico e na experiência profissional acumulada, conectando-os com o direcionamento dado pela organização para construir uma palestra personalizada.

Por outro lado, mostro que ser usuário de cadeira de rodas desde os 20 anos não foi empecilho para que eu me desenvolvesse como pessoa e como profissional. Além disso, entre o trabalho e os estudos, encontrei tempo para ser atleta de Remo que me levou para a Seleção Brasileira, dando-me a oportunidade de participar em três campeonatos mundiais. Demonstro, com isso, que se vive numa fase da história da humanidade em que cada um pode ser aquilo que pretende ser! Inclusive permite que um usuário de cadeira de rodas possa ser um… bailarino de tango!!! É mais um momento de interação com a platéia.

Desse modo, procuro envolver a razão e a emoção em busca de um comportamento seguro que resulte em melhor qualidade de vida para os colaboradores e a uma maior competitividade para a organização.



Moacir Rauber tem mestrados em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade do Minho/Braga, Portugal (2010) e em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003), Pós-Graduação em Teoría del Pensamiento Complejo pelo Instituto Superior António Ruiz de Montoya, Argentina (2001) e MBA em Marketing (1998), além de larga formação complementar. Possui experiência profissional nas áreas Administrativa, Gestão de Recursos Humanos, Vendas e Planejamento Estratégico. Também foi professor universitário em instituições do Paraná e Santa Catarina.
Mantenha contato

Moacir Rauber

Fone: 53 81449844 / 33026386
Skype: mjrauber

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *