Filhos, não há bônus sem ônus…

Tem me deixado estupefato o comportamento de um sem número de pais com relação aos filhos. Com certeza não só a mim…

É impressionante como muitos pais querem ter filhos, literalmente no sentido de possuir, para deles usufruir o que há de melhor. A alegria de receber um abraço espontâneo. A felicidade de vê-los brincar com um brinquedo dado. O contentamento com as conquistas diárias resultado da observação dos próprios comportamentos. A satisfação com o sorriso genuíno ao entender algo novo aprendido com os pais. O orgulho de ver refletido nos filhos tantas das características também exibidas. Porém, muito mais me impressiona o quanto esses mesmos pais se esquivam do ônus do seu papel. A força para corrigir uma postura errada frente a uma situação. A coragem para negar um dos tantos brinquedos ofertados coibindo os excessos. O caráter para manter um bom comportamento para que os filhos copiem bons hábitos. A flexibilidade de continuar aprendendo para com isso também ensinar os filhos. A humildade para reconhecer que um filho seu também tem as suas limitações. E o entendimento de que as más companhias dos filhos dos outros pode muito bem ter entre elas um filho meu…

Por isso, muito, mas muito mais importante do que ter filhos é necessário que as pessoas se preocupem em ser pais.

Desfrutar do bônus responsabilizando-se pelo ônus!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *