Como surge a concorrência?

Como surge a concorrência?
Veja como são as coisas. Muitos gestores e empreendedores morrem de medo da concorrência, entretanto, muitas vezes, não respondem a uma pergunta: como ela surge? A concorrência surge pela necessidade de atendimento de diferentes mercados, pela criatividade dos empreendedores, pela substituição de produtos e serviços por alternativas às vezes sequer pensadas, pela replicação de modelos que dão certo e pelas oportunidades geradas nos modelos que não dão certo. Muitas boas ideias terminam por gerar mais concorrência do que resultados. Depende de como são geridas. Explicando um pouco mais. A concorrência pode surgir pelo mau atendimento aos consumidores que compram uma boa ideia presente num produto ou serviço. O mau atendimento pode estar na divulgação, na venda e na pós-venda.

Estive na cidade de Marechal Cândido Rondon, Oeste do Paraná, e vi como pode nascer um concorrente a partir do mau atendimento nos serviços de pós-venda. Tenho acompanhado com muito interesse o surgimento do impressionante mercado das impressoras 3D. Elas se propõem a imprimir de tudo, como pequenas peças personalizadas, objetos domésticos de uso diário, brinquedos, comidas com formatos exóticos, protótipos perfeitos antes da produção em massa, enfim, permitem imprimir criações customizadas de qualquer ideia. Caso seja possível imaginar deve ser possível imprimir. Essa é a ideia. E o mercado potencial é tão grande que existem especialistas de mercado que definem as impressoras 3D como fábricas individuais e que não está longe o dia em que cada pessoa terá uma dessas pequenas fábricas em casa. Os países desenvolvidos saíram na frente nesse mercado. Estados Unidos e Inglaterra produzem impressoras 3D de alta qualidade. Porém nem tudo é perfeito. Uma empresa em Marechal Cândido Rondon importou uma impressora 3D para fins de produzir protótipos industriais de peças caras antes de fazer o molde final. O equipamento chegou. A ansiedade era grande. Começaram os testes. A ideia era boa, mas o equipamento nem tanto. Muitas dúvidas de uso. Tentativas de contato com a empresa produtora foram em vão. Ocorreu a quebra de uma peça. Várias novas tentativas de contato para a sua reposição. Nada feito. Nem contato, nem solução. O atendimento pós-venda se mostrou inexistente. Isso gerou a busca por soluções internamente. Assim, produziram uma peça para substituir aquela quebrada. Esmiuçaram a máquina. Dissecaram todas as partes. Entenderam todo o processo. Qual foi o resultado? Se era possível produzir uma peça seria possível produzir a impressora inteira… Foi assim que os antes clientes e importadores das máquinas de impressão 3D criaram um nova empresa de produção de máquinas de impressão 3D (http://impressora3dcloner.com.br/). Aproveitaram todas as boas ideias presentes no produto importado, aperfeiçoaram e eliminaram as falhas encontradas. Por fim, lançaram um novo produto com características similares, porém muito superior e mais barato, além de oferecer um serviço pós-venda preocupado com o consumidor. Eis aí um exemplo real de como surgem os concorrentes pelo mau atendimento dos clientes.

Muitas empresas ainda pensam naquilo que têm a oferecer para os potenciais clientes sem se preocupar com aquilo que eles realmente querem ou precisam. Onde a sua organização se enquadra?
E mais, como a sua organização tem atendido os clientes? As estratégias de divulgação estão dimensionadas ao público pretendido? Os canais de venda e a forma de atendimento são adequadas aos seus clientes? O serviço de pós-venda funciona para o cliente?

Quais os cuidados que a sua organização tem para não criar os seus concorrentes pelo mau atendimento?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *