Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Acho que vi o Sinhô…

Combinei de me encontrar às 8h30 em frente ao hotel com um amigo que me daria uma carona. Desci um pouco antes para esperar. Fiquei observando o trânsito e as pessoas caminhando de um lado a outro. Uma cidade mineira onde eu estava pela primeira vez. Logicamente que eu também era observado. Um cadeirante na rua ainda desperta a curiosidade de alguns. Passava um e me cumprimentava. Eu retribuía. Passava outro e só me dava uma olhadinha meio de lado. E assim foram várias as pessoas. Ora um cumprimento, ora uma olhada. De repente passa por mim aquela pessoa que se alguém descrever um mineirinho seria ele. O estereótipo materializado. Ele me disse:
– Bom dia…

Respondi:
– Bom dia, tudo bem?
– Tudo bem, sim Sinhô…

Ele seguiu em frente, embora tenha me parecido que estava matutando… Uns quinze metros adiante ele parou, deu meia volta e retornou até mim para perguntar:
– O sinhô tava naquele jogo de basquete de cadeirantes? Acho que o vi o Sinhô jogando…
– Ah, teve um jogo de basquete sobre rodas?
– Sim, Sinhô. É um trem muito doido
– Não, não… Não era eu.
– Mas que era parecido com o Sinhô era…

Para muitas pessoas todos os usuários de cadeira de rodas são parecidos. Nesse caso, a semelhança está na cadeira, não necessariamente nas pessoas. 


Na realidade somos todos parecidos, somos todos diferentes, somos todos humanos…

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *