Você entende muito de futebol…

Copa do Mundo rolando solta. Assisti ao jogo entre o Uruguai e a Costa Rica na Globo. Há opção melhor? O Luiz Roberto narrava o jogo com os comentários do Roger. Em determinado momento o comentarista Roger disse o seguinte:
Luiz Roberto, você entende muito de futebol…
Eu em casa concordei com o Roger, porque gosto das transmissões que o Luiz Roberto faz, recheada com comentários inteligentes, engraçados, inusitados e que quase sempre me surpreendem. Não quer dizer que eu sempre concorde com ele. Por isso, acreditei que o Roger complementaria a sua afirmação com algo como, Você fez uma análise sob um ponto de vista que não me ocorreu…. Mas para a minha surpresa ele emendou:
– … falou exatamente aquilo que eu também pensei!
Não teve jeito. Caí na gargalhada e logo pensei comigo mesmo, Eis aí mais uma prova real que ratifica a teoria. Qual teoria? A teoria de que normalmente temos uma imagem sobre nós mesmos muito acima da média. Nós, quase que naturalmente, nos achamos!Se nos perguntarem sobre as nossas habilidades como motoristas, certamente nós nos posicionaremos na metade superior dos melhores motoristas. Se nos perguntarem sobre as nossas qualidades como jogadores de futebol, também nos posicionaremos da mesma forma. Se a pergunta incidir sobre as nossas competências para fazer análise de diferentes cenários não há nem comentários, porque as nossas opiniões são sempre as melhores.
No complemento da afirmação do comentarista Roger também ficou muito claro que o elogio não foi para o narrador, mas sim para si mesmo. O comentarista deve estar impressionado até agora com a sua inteligência e perspicácia. Quase não deve entender como alguém como o Luiz Roberto possa ser quase tão inteligente como ele…
Pergunto: e se a opinião fosse diferente da própria análise, qual seria a reação? Continuaria ele achando o Luiz Roberto inteligente? Ficam também outras questões a serem pensadas. Como nós analisamos aqueles que pensam diferente de nós? Inteligentes? Burros?

Julgar como inteligentes quem pensa como nós é fácil. Agora quero ver reconhecer inteligência em quem pensa diferente de nós… Você consegue? Parabéns! Acha fácil? Você é um sábio!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *