Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Respeito dá lucro?

– Você só faz M…. Não dá para pedir nada pra você!

Alguém já ouviu algo parecido? Alguém já presenciou uma cena como essa ou mesmo já foi o protagonista dela, num papel ou no outro? Muitas são as vezes em que falas desse nível são proferidas nas organizações, principalmente de um diretor, gerente ou alguém em cargo de chefia para um estagiário, subordinado recém contratado ou de menor escalão. E o que se vê em falas como essas? Quem as usa pode pensar que está expressando autoridade, força e liderança. Porém, não acredito que seja isso que as outras pessoas veem. Acredito que o que se vê nessas falas é a total falta de respeito para com os outros, a ausência de visão estratégica, a inexistência de autoridade e nenhuma característica de liderança. Comportamentos assim na pessoa de alguém que ocupa um cargo de chefia levam a organização a ter baixa produtividade, ambiente de trabalho ruim e prejuízo. Traduzindo para uma construção muito mais simples, não respeitar é simplesmente burrice.

Antes de entrar na questão da lucratividade trazida pelo respeito, cabe destacar um aspecto moral. Para isso, lembro-me da homilia de um padre amigo meu. Ele falava para os presentes que apesar de não compactuar com o divórcio de um casal que havia assumido um compromisso vitalício de união, ele nada podia fazer para evitar as separações. Entendia por bem que, muitas vezes, a separação era o melhor caminho. O que ele não entendia e não aceitava era que os casais que queriam se separar chegassem até ele para dizer ofensas ao cônjuge. Muitos homens diziam, Aquela vaca…, ou, aquela vagabunda…, entre outras preciosidades. Por outro lado, muitas mulheres diziam, Aquele FDP…, ou, aquele cachorro…, entre outros “elogios” para os seus companheiros. Ele lembrava que os cônjuges se escolhiam para o serem por livre e espontânea vontade, por isso se indagava, Como assim? Quem vive com vaca é o quê? Quem vive com cachorro é o quê? Exatamente isso que você está pensando. As espécies convivem entre si. Da mesma maneira no ambiente organizacional. Contrata-se uma pessoa por livre e espontânea vontade e isso não dá o direito a ninguém a desmerecer outrem. Se você é um diretor, um gerente ou um chefe que vive com alguém que só comete erros, provavelmente isso nada mais é do que reflexo de quem você é e das suas competências ou falta delas.

Outro aspecto na questão de respeitar as pessoas com quem se convive pode ser respondida por uma simples pergunta: quem é a pessoa mais importante para você sem a qual você não se levanta pela manhã? Para todos, independentemente de ser diretor, gerente, chefe, estagiário ou jardineiro será: você mesmo. Não há resposta diferente para essa pergunta. Cada indivíduo neste mundo, obrigatoriamente, é o que há de mais importante para ele mesmo. Pode alguém pensar na esposa, no filho ou num irmão, mas a realidade é que se ele não puder contar consigo mesmo tampouco poderá ser importante para outros. Isso porque cada um é o centro do seu próprio mundo sendo cada um a parte mais importante que há nele. Lembre-se: sem você o seu mundo não existe. Parece simples, mas esse é um princípio para o respeito. Um diretor, gerente ou chefe que não consegue entender isso com relação à equipe que com ele trabalha dificilmente conseguirá respeitar alguém. Essa falta de percepção da importância do respeito tornará ainda menos provável a liderança de uma equipe ou gestão de uma organização lucrativa.

Cada vez mais nos aproximamos de uma época em que as pessoas se dão conta de que nada existe fora da natureza que não seja feito pelas pessoas e para as pessoas. A posição que cada um ocupa? Essa é circunstancial. Hoje você pode ser o diretor e esculachar um estagiário. Deixe passar alguns anos e o estagiário poderá ser o seu chefe ou o proprietário de uma empresa da qual a sua organização dependerá diretamente. E o tempo é implacável. Quem hoje pisa, amanhã poderá ser pisado. Começa-se a vislumbrar o lucro que pode advir do respeito.

No longo prazo, manter relações de respeito com as pessoas, não importando a posição que ocupam, lhe dará a lucratividade resultante de relações respeitosas no passado e no presente, garantindo-lhe um futuro. As pessoas com quem você conviveu o terão em alta consideração, podendo resultar em benefícios pessoais e organizacionais.

No médio prazo, o princípio do respeito ajuda a obter lucratividade de forma semelhante. Os bons contatos oriundos de relações decentes e o respeito adquirido de chefes, subordinados, estagiários, vendedores, fornecedores, entre outros tipos de convívio organizacional, apenas tendem a abrir portas. Com isso, tem-se facilitado o trabalho de prospecção de clientes, além da manutenção de amizades com concorrentes e fornecedores. Tudo isso também se reverete em lucro.

As relações de respeito no curto prazo são ainda mais lucrativas. Quando você trata a todos com quem convive diariamente com respeito, o ambiente fica mais leve, aprazível, produtivo e criativo. As empresas que mais investem em Treinamento & Desenvolvimento e que contam com ambientes mais relaxados são as mais produtivas ano após ano entre as Maiores & Melhores da Revista Exame. Outras publicações também confirmam essa tendência. Investir nas pessoas é uma maneira de demonstrar respeito que deve ser acompanhada de atitudes respeitosas no dia a dia. Não se trata de não cobrar resultados. Trata-se tão somente de respeitar inclusive no ato de cobrar. Aquele que diz que o outro só faz M… é literalmente quem está fazendo M…. Quem usa de tais recursos comportamentais não está sendo estratégico, nem ético, nem líder e nem chefe. Está sendo burro mesmo. Ôpa, se eu o chamar de burro também eu o sou? Não nesse caso, porque não me refiro a espécie, mas sim ao fato de ser ignorante ao não respeitar o outro.

Se o respeito, além de tudo, é lucrativo, não entendo como ainda se veem tantas situações em que pessoas tratam tão mal outras pessoas. Mais do que isso. Dê o sentido que você quiser para a palavra lucro e ainda assim o resultado de respeitar a todos será altamente lucrativo. Se você respeitar o seu amigo, a sua amizade vai se solidificar. É lucro. Se você respeitar a sua esposa, ela vai lhe amar ainda mais. É lucro. Se você respeitar o seu filho, ele vai se espelhar em você e respeita-lo-á. É lucro. Se você respeitar em qualquer situação, você será respeitado. É lucro. Por isso que se diz que respeito é bom e todos gostam. Por fim, todas as formas de respeito lhe trazem um lucro ainda maior: paz de espírito no curto, no médio e no longo prazo.

Viva melhor. Respeite!


Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *