O que é fracasso 2?

– Não tem mais jeito. A nossa relação chegou ao fim. É mais um fracasso…

Ouvia eu o meu amigo a lamentar-se sobre o desfecho de seu casamento de mais de dez anos. Estava desolado. Não era somente pelo relacionamento ter terminado com a pessoa que um dia ele acreditara que seria sua companheira para toda a vida, era também pela sensação de fracasso individual. 

Perguntei-lhe:
– Mas por que você considera um fracasso?
– Por que? Imagina o que os outros vão pensar? …
E continuou a falar sobre os comentários de que ele seria volúvel e com quem seria difícil de se relacionar entre outras tantas hipóteses sobre o que os outros iriam pensar e falar. Tornei a lhe perguntar:
– Mas para você, o que isso representa?
– Ah, não dava mais. Nós estávamos completamente desgastados, infelizes e sem nenhuma perspectiva. Não há mais respeito entre nós. Nenhum…
E começou a dar detalhes de quão difícil foi para ele os últimos anos do casamento. O meu amigo não via mais nada que pudesse tirar da relação, assim como ele foi categórico em dizer que não tinha mais nada para dar. Já dei demais… disse ele, sentindo-se a vítima. Logicamente é a visão do meu amigo, porque a pessoa do outro lado deve ter uma percepção diferente. Na maioria das vezes não há certo ou errado no término de uma relação, há muito mais a constatação de uma decisão errada que levou a executar mal um projeto. A relação a dois, com o passar dos anos, tem a capacidade de mostrar as pessoas como elas realmente são, revelando-as para o bem ou para o mal. Porém, terminar um relacionamento não precisa ser encarado como um fracasso pessoal, pode ser encarado apenas como o final de um projeto mal concebido ou mal conduzido. Foi-se o tempo em que as pessoas casavam e, muitas vezes, amargavam uma vida inteira de infelicidade sem a possibilidade de consertar um equívoco e romper a relação. Ainda bem!

Entender e ter a humildade de reconhecer que em determinado momento se tomou uma decisão equivocada não é fracasso. Fracasso, no meu ponto de vista, é continuar a insistir em algo que se tem a certeza de que não vai resultar em nada de bom. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *