Amor é um ato de vontade

“O amor é um acto de vontade – ou seja, uma intenção bem como uma acção. A vontade também implica escolha. Não temos de amar. Escolhemos amar. Não importa quanto possamos pensar que amamos. Se de facto não amamos é porque escolhemos não amar e portanto não amamos, apesar das nossas boas intenções. Por outro lado, sempre que de facto nos esforçamos pela causa do desenvolvimento espiritual, é porque assim escolhemos. Foi feita a escolha de amar.”

M. Scott Peck – O caminho menos percorrido (p. 90)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *