Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Qual é a sua natureza?

Assistir a vídeos em que um gato ajuda um peixe a voltar para a água; em que um urso impede que um pássaro se afogue; ou em que um cachorro esparge água sobre um peixe que está na margem, revela-nos um pouco sobre a natureza animal.

No fundo todos nós podemos ser bons, colaborativos, altruístas e mostrar compaixão para com os outros, ainda que ele seja de uma espécie diferente ou que pertença a qualquer outra classificação criada pelos humanos.

Porém, seria temeroso acreditar que isso seria possível nas condições naturais de luta pela sobrevivência daquelas mesmas espécies. Por isso, acredito que os gestos de ajuda flagradas em vídeo entre espécies que estão na cadeia alimentar um do outro somente são possíveis porque todos eles estão com as suas necessidades básicas de alimentação e de segurança atendidas.

Como será que seria a reação de um gato que estivesse morrendo de fome ao se deparar com um peixe fora da água?

Qual seria o comportamento de um urso em busca de alimentos para os filhotes ao encontrar um pássaro fragilizado?

O que faria um cão faminto frente a um peixe na margem do rio?

Creio que seria fácil responder o que faria um gato esfomeado, um urso em busca de comida para os filhotes ou um cachorro faminto ao se deparar com um animal indefeso e que fosse parte de sua cadeia alimentar. Eles simplesmente os comeriam, não é? É parte de sua natureza e não há julgamento nisso. Acrescente-se a isso que assim como se veem os exemplos belos entre os animais, também são encontrados exemplos contrários. Quantas vezes os animais são vistos, entre eles gatos e cachorros, brincando de matar? Sim, muitas vezes gatos e cachorros se deparam com um animal que serviria de alimento, caso eles estivessem com fome, e passam a fazê-los de joguetes até os matarem. Da mesma forma, muitos animais não se envolvem com nada além da sua preocupação com a sobrevivência individual e da sua espécie. Mais do que natural e não se pode julgar um animal que não tem consciência de suas ações, porque eles simplesmente seguem a sua natureza. Porém, considero os vídeos que demonstram a compaixão animal bonitos e me enchem de esperança de que podemos melhorar como humanos, porque nós temos consciência dos nossos atos. Entretanto,

O que particularmente me assusta é a conduta de seres humanos que têm as suas necessidades básicas atendidas agirem como os animais predadores famintos. Existem pessoas que brincam de matar simplesmente porque tem o poder para fazê-lo.  Existem pessoas que não se envolvem com nada mais do que a busca pela satisfação dos próprios desejos sem se importar como isso afeta a vida de outras pessoas. E o pior disso tudo é que tais pessoas tem a consciência que as demais espécies animais não tem.

Por isso a pergunta: qual é a sua natureza? Temos o nosso instinto, mas temos a razão. O primeiro está relacionado com as emoções e o segundo com as ações. Entre as emoções e a razão está a capacidade de reflexão, que deveria permitir o discernimento de transformar as nossas emoções, boas ou não, em ações, boas. São as reflexões que nos permitem fazer as escolhas conscientes dos reflexos de nossas ações nas nossas vidas e nas vidas dos demais. Penso que cada ser humano tenha o seu lado bom, assim como o seu lado não tão bom. Por isso, acredito que somos nós que escolhemos ser bons ou não. Desse modo, cabe a cada indivíduo decidir e escolher o tipo de comportamento que vai exibir no convívio com os demais membros da sua convivência.

Qual é a sua natureza?

Qual é a sua escolha?

Vai brincar de matar e de agredir ou vai escolher amar e ser compassivo?

 

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: [email protected]

Home: www.olhemaisumavez.com.br

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *