Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Poderia ter sido pior…

Lá ia ele visitar o amigo que sofrera um acidente. O sujeito estava todo estropeado e ficaria por um bom tempo fora de circulação pelas sequelas físicas. Na chegada do amigo, cheio de dores, ele esboçou um sorriso. Os comentários do visitante eram famosos pela sua presença de humor, às vezes, um pouco maldoso. Os dois começaram a conversar. O acidentado explicou o que havia acontecido. O visitante prestava atenção. Era realmente impressionante como um pequeno detalhe, o descuido ou a falta de prevenção podem fazer estragos na vida de qualquer um. Ao final da exposição, o amigo visitante comentou:

– É realmente complicado. Mas olhando daqui acho que “poderia ter sido pior…”

O amigo acamado se remexeu nervosamente no leito. Como é que alguém em sã consciência poderia dizer que poderia ter sido pior? Porém, ele observou o sorriso irônico no rosto de seu amigo e, logo, perguntou:

– Como assim? Poderia ter sido pior?

O amigo visitante exibiu um largo sorriso antes de responder:

– Poderia ter sido comigo…

O acamado não resistiu e riu também.

É um diálogo que aconteceu entre dois amigos, que revela uma intimidade que somente está presente na confiança de uma grande amizade. Porém, a observação tem lá as suas razões de ser. Primeiro, ela revela a visão otimista a partir da percepção de mundo de um pessimista. Acredito ser interessante a observação do pessimista num momento em que todos são induzidos a serem apenas otimistas. Entendo que ser positivo ou otimista não se trata de negar o negativo ou ser pessimista, mas sim de entender o negativo ou o pessimismo para extrair o positivo e o otimismo. Segundo, a expressão expõe que cada um deve cuidar dos seus problemas, porque não há situação mais difícil do que aquela vivida por cada um quando se está com um problema. E nesse ponto entramos numa tendência em que as pessoas buscam negar o negativo para expor apenas o positivo. Nos dias correntes, as vidas das pessoas expostas nas redes sociais retratam o positivo de tal maneira que faz com que o outro creia que a sua própria existência é um fracasso. O mundo virtual criou a possibilidade de que cada ser humano seja a estrela do próprio show. As fotos, as postagens e os vídeos mostram o sucesso individual no trabalho e no amor. As pessoas se esforçam para compartilhar detalhes de uma vida glamourosa que expresse uma realidade, muitas vezes, inexistente. É importante estar bem no trabalho e no amor? Claro que sim. Acho que devem ser compartilhadas as boas experiências a que cada um tem acesso. Entretanto, sabemos que a vida não é sempre um mar de rosas, embora muitas pessoas tenham a necessidade de passar essa impressão. Entendo ser esse um movimento resultado de um individualismo que ultrapassa o respeito à individualidade na busca pela atenção. Todo o ser humano precisa de atenção, mas encontrar o equilíbrio entre a exposição e o recato para entender o negativo de forma otimista a partir de uma visão positiva ainda que se tenha uma vertente pessimista é essencial.

É fácil? Não, é preciso de bom senso que não é uma medida exata. Aquilo que pode ser bom senso para um não o é para o outro. Afinal, tudo está ligado ao comportamento humano representado numa infinitude de visões e de interpretações de mundo originados na individualidade de seres múltiplos. Entretanto, por meio do estudo e da aquisição de conhecimento podemos melhorar o bom senso e aprimorar a nossa intuição, porque, afinal, são esses seres que nós somos e com que nos relacionamos. São essas as pessoas que nós gerimos, ou por quem somos geridos, atendemos, convivemos, compartilhamos, vendemos e, quando bons gestores, resolvemos os seus problemas.

Enfim, antes de invejar a vida maravilhosa do outro, que nem sempre é resultado das suas próprias competências, lembre-se que o que parece ser positivo para um pode não ser se aplicado a mim. Mais uma vez, creio que a fala do “poderia ter sido pior, poderia ter sido comigo” revela uma visão otimista da perspectiva de um pessimista que reconhece o positivo ainda que de forma negativa.

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: [email protected]

Home: www.olhemaisumavez.com.br

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *