Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Como ser verdadeiramente autêntico?

Quem é casado sabe como algumas situações são difíceis. Basta lembrar de momentos em que um cônjuge pede a opinião do outro sobre um assunto e nos ocorrem inúmeras saias justas. Imagine a esposa, com um vestido de gosto duvidoso, pedindo a opinião do marido:

– Ficou bonito, não ficou?

O frio na barriga é imediato. Caso ele responda “sim”, não será autêntico. Caso ele seja autêntico, é um homem morto. O exemplo pode parecer caricato, e machista, porém o outro lado também tem a sua versão. Quantas vezes as mulheres são confrontadas com a ideia fantástica do marido que vai transformá-los em milionários da noite para o dia? Se ela for autêntica e afirmar que a ideia não tem pés e nem cabeça, a briga está feita. Se ela concordar e disser que a ideia é maravilhosa, eles irão a falência. E tais situações também ocorrem no ambiente profissional nas interações com nossos chefes e colegas de trabalho. Quantas vezes enfrentamos momentos em que ser autêntico representaria o fim da negociação, o rompimento de um negócio ou a perda do emprego?

Por isso a pergunta: o que fazer para ser autêntico num mundo em que, por vezes, é difícil ser verdadeiro? Entendo ser menos difícil do que ser falso.

É importante (1) não mentir, mas (2) nem sempre falar a verdade. Como assim? A mentira gera em nosso corpo um estresse elevado, por isso é importante não mentir. O nosso dia a dia já é extremamente desafiador por demandas pessoais e profissionais, desse modo, não se precisa de mais estresse originado por mentiras.  E como nem sempre dizer a verdade? Muitas vezes, basta não falar nada. Nos casos do vestido e da ideia de negócios é quase impossível não falar nada, entretanto pergunte-se: quem é você para acreditar que a sua opinião é a verdade? Assim, se for falar algo esteja seguro e deixe claro que você está expressando a sua opinião, que pode ser a sua verdade e não “a verdade”.

Para ser autêntico também é importante aprender a (3) ler o próprio corpo, que responde autenticamente nas diferentes situações. Pode ser um arrepio que nos indica afeição ou rejeição; um calor que nos aponta proximidade ou distância; ou uma intuição que nos mostra qual a melhor alternativa frente a situação. Lembrando que a intuição pode ser aumentada conforme ampliamos o conhecimento. Quanto você conhece de moda para saber avaliar uma roupa? Qual é o seu conhecimento sobre o mundo dos negócios para classificar uma ideia? A intuição de alguém com profundo conhecimento em determinada área permitirá que ele tenha mais acertos em comparação com aqueles com pouco conhecimento. Então, estudar é uma forma inteligente de ser autêntico.

Outro ponto importante para ser autêntico é saber (4) ficar com a sua verdade. Isso quer dizer o que? A vida se divide em três tipos de negócios: os meus, os dos outros e os de Deus. Muitas vezes nós nos metemos nos negócios de Deus, querendo controlar o que não está em nosso alcance. Outras vezes nos metemos nos negócios dos outros, sempre tendo opiniões sobre aquilo que não nos compete. E, com isso, esquecemos de cuidar dos nossos negócios, os únicos ao nosso alcance.

Um último passo para ser autêntico é (5) aceitar, com bom humor, as partes negativas que cada um tem, incluindo as competências, ou a falta delas, e as emoções, nem sempre as melhores. Desse modo, reconhecer uma limitação permite que se aprenda com as observações e não a se irritar com elas.

No texto Falsidade Autêntica: é possível? há uma crítica ao uso de técnicas para se desenvolver habilidades comportamentais. Porém, o conteúdo que aqui se apresenta não são técnicas? Poderiam ser técnicas, mas a pretensão é que sejam reflexões que nos permitam agir a partir do bom senso, extraindo o melhor de cada um para se ter um ambiente autenticamente verdadeiro e positivo. Antes das técnicas o propósito daquilo que se faz.

Qual é a cor do seu vestido?

Qual é a sua ideia?

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: [email protected]

Home: www.olhemaisumavez.com.br

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *