A VIDA É UM SOPRO…

A vida é um sopro…

Há seis anos escrevo semanal e ininterruptamente uma coluna aqui. Na primeira falei sobre idade e maturidade. Feliz daqueles que conseguem alcançar a idade com maturidade, uma vez que um não é sinônimo do outro. Idade avançada não é escolha, ela pode chegar ou não. Maturidade é eleição, posso apresentar ou não. Oxalá consiga avançar na idade fazendo eleições maduras, porque a vida é um sopro. Isso ficou claro para mim em setembro/21 em que dois amigos na casa dos cinquenta anos partiram. De um lado, a intensidade. De outro, a calidez. Ambos os amigos com pouca idade e, a sua maneira, maturidade.

O primeiro dos meus amigos foi como um vento forte que espalha as boas notícias pela intensidade com que viveu. Era sinônimo de alegria e de bom humor pela facilidade com que se desenrolava de situações difíceis e pela presença que contagiava positivamente as pessoas. Era sinônimo de companheirismo pelas ações que contribuíam para a comunidade que participava, assim como foi leal com aqueles que conviveu. O segundo dos meus amigos que partiu era a expressão da calidez da brisa constante que faz com que a vida seja mais agradável. O cuidado com o outro sempre esteve presente nas ações e intenções, assim como o companheirismo, igualmente, era uma marca sua. Da mesma forma, a lealdade de suas atitudes foi exemplar em cada momento vivido e compartilhado com as pessoas de seus relacionamentos. O respeito para com a família, os amigos e a comunidade se revelavam na sua presença colaborativa. Ambos eram sinônimos de amizade. Para aqueles que tiveram o privilégio de conviver com a força vigorosa da presença de um e com a força da calidez da presença do outro sabem o que significa a palavra AMIGO. Meus amigos viveram a plenitude da beleza do seu significado. E mais. Eles tinham a clareza daqueles que atingem a maturidade que se revelava na sabedoria de sua conduta. Eles não precisaram da idade. Os meus amigos haviam entendido que a presença autêntica os conectava com os outros por meio das ações de suas intenções de fazer com que tudo ficasse bem.

A vida é um sopro e, como dizem os monges Cartuxos, “a morte já a temos, isso sabemos”. O ininterrupto um dia se interrompe, assim o desafio é viver com a realidade da finitude da vida no plano que conhecemos. A nossa própria finitude? Nada a fazer. A finitude da vida daqueles que amamos? Nada a fazer, mas a dor e o luto são reais. Conforta o fato de saber que o mundo era melhor com a presença dos meus amigos, deixando-nos a responsabilidade de fazê-lo melhor com a nossa presença, uma vez que ele não vai parar pela ausência de ninguém. Por isso a pergunta: o mundo é melhor com a minha presença? Preciso melhorar muito! Vocês, meus caros amigos, cumpriram a sua parte e agora vão exibir a alegria e o cuidado; o bom humor e o companheirismo; a lealdade e o respeito com a força da intensidade de um vento forte e com a força da calidez de uma brisa agradável da amizade em outras paragens. Algum lugar estará melhor com a presença de vocês.

Qual lugar está melhor com a sua presença?

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: mjrauber@gmail.com

Home: www.olhemaisumavez.com.br

In memoriam:

Beto Engel

Silério Schmidt

2 comentários em “A VIDA É UM SOPRO…”

  1. Meu amigo Moa….viver esses dois momentos tristes na pele, não foi nada fácil. E com apenas uma semana de diferença. Nossos amigos de longa data, partiram. Cada um a seu “modo”. Ainda Inacreditável! Temos muitas histórias em comum com eles, não é mesmo?!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *