GATILHOS MENTAIS PARA PRENDER OS PRÓPRIOS LADRÕES

Cada um se dá o presente que quiser. Escolhi o meu. Ao completar 49 anos me dei 49km de remada de presente. Porém, ao analisar o que acontece na mente de quem se desafia se percebe muita coisa…

Para alguns, loucura. Para mim, um desafio. O que ganho com o presente? O presente pode me dar alguns dias a mais no futuro, embora não haja nenhuma garantia nisso. Tenho por hábito fazer aproximadamente 6km diários de remoergômetro, um aparelho simulador de remo. É um exercício completo que exige disciplina, porque ele é repetitivo e cansativo. No dia que completei mais um ano de vida resolvi dar-me de presente o exercício diário multiplicado por quatro. Por que quatro? Nenhuma razão em especial, mas resumi em quatro minutos o exercício de mais de quatro horas. Presente estranho? Sei lá. Tem gente que se dá um relógio, mas não sabe gerir o tempo. Tem gente que se dá férias, mas não desliga. Tem gente que se dá um carro, mas não tem necessidade. Também pode parecer estranho, não pode? Cada louco com as suas manias…

Cada um com os seus GATILHOS MENTAIS para prender os seus LADRÕES. Em qualquer projeto você vai passar por diferentes momentos, por isso é importante estabelecer alguns gatilhos que o mantenham na sua busca.

O jogo interior que acontece na mente de qualquer pessoa durante a execução de um projeto:

  • Empolgação inicial pode nos dar a impressão de que será mais fácil do que imaginado. GATILHO MENTAL: “Estou aqui só para isso” – faça o que tiver que ser feito.
  • Constatação de que a realidade é diferente do planejado. GATILHO MENTAL: “Um não é uma benção” – trata-se de avaliar quem está a minha volta para saber quem vai permanecer.
  • A percepção de que é necessário adaptar-se sem perder o foco. GATILHO MENTAL: “Hoje eu fui um exemplo?” – trabalhe mais e com a mente aberta.
  • Os conflitos sobre o que se está fazendo: o que eu estou fazendo aqui? GATILHO MENTAL: “Aqui é o meu limite” – seja autenticamente respeitoso nas colaborações que não derem certo.
  • A necessidade de reforçar-se mentalmente. GATILHO MENTAL: “Qual é o meu foco?” – muitas oportunidades vão aparecer para quem está na estrada.
  • O objetivo está visível: não perecer pela arrogância. GATILHO MENTAL: Eu sou humano” – fazer o que precisa ser feito sem querer ser herói.
  • A conclusão de uma meta deve ser comemorada. GATILHO MENTAL: “Nós merecemos!” – comemorar os sucessos de uma etapa.
  • O planejamento e execução da próxima etapa devem prosseguir. GATILHO MENTAL: “Não consegui, ainda” – o fracasso faz parte do aprendizado ou “Qual será o próximo desafio?”.

A VIDA SEGUE!

O DESAFIO É OLHAR PARA SI MESMO PARA IDENTIFICAR E PRENDER OS LADRÕES INTERIORES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *