Uma metáfora para a vida: sou como a água!

Outro dia uma moça me indagou:

– Se você fosse fazer uma metáfora de você mesmo, qual seria?

Fui pego de surpresa. Como não soube o que responder, fiz uma pergunta:

– Como assim?

– Ahh, algumas pessoas se identificam com um bicho… E ela deu alguns exemplos.

Fiquei pensando e não me ocorreu nenhum bicho com o qual pudesse fazer uma comparação. Porém, lembrei-me da água. Acredito que assim como o ser humano ela tem diferentes estados. Diferentes FACETAS! Às vezes sólida, outras vezes líquida e também gasosa. Às vezes calma, outras vezes agitada e também fluída. Pensando nisso, consegui me identificar com a água.

Quando penso nos meus valores, entre eles o respeito e a confiança, comparo-me com a solidez da água quando ela é gelo. Com a frieza do caráter que não tem dúvidas eu confio nas pessoas com as quais convivo. Quando não é possível confiar deixo de conviver, porque acredito também ser uma forma de respeitar a diferença que há entre aqueles que não confiam. E respeitar, para mim, é fundamental.

Quando penso nos meus amores sei que de água sólida logo me transformo em água líquida. Derreto-me para aquilo que eu gosto. Família e amigos estão sempre presentes, ainda que muitas vezes não fisicamente. A lealdade do amor e da amizade me fazem derreter para as emoções baseadas na confiança e no respeito.

Quando penso nos meus sonhos eu viajo como se gasoso fosse. Não há limites de tempo ou espaço, porque posso subir, descer e ir para onde a minha mente me levar. O que há de real em sonhos gasosos? Tudo, porque são os sonhos que dão forma aos nossos objetivos. São eles que nos levam de um lugar para o outro sem que, muitas vezes, possamos entender o que aconteceu. É a água gasosa!

Entretanto, nem tudo é tão sereno quanto parece. Para ser gelo, muitas vezes dói. Para ser líquido, muitas vezes se machuca e se é machucado. Para ser gasoso é preciso se transformar e isso também pode ser doloroso. E assim, a vida, comparada a água, pode ter momentos de calmaria, de agitação e de fluidez.

A calmaria acontecesse quando estou como um lago sem ventos ou um mar com jeito de espelho. São momentos maravilhosos em que tudo está como deveria estar. É a zona de conforto que nos dá conforto. Os relacionamentos estão estáveis feito um barco ancorado em águas de um lago sereno. As amizades seguem sendo as mesmas que sempre foram sem marolas. A família continua no lugar onde sempre esteve como águas paradas e profundas. Tudo certo no lugar certo. São os momentos em que as águas estão calmas e serenas que nos dão a tranquilidade para as tormentas que também aparecem. Afinal, a água, como a vida, não fica sempre no mesmo estado.

De repente a calmaria deixa de existir. As ondas aparecem. A vida sai do controle. Os relacionamentos acabam. Os amigos se mudam. A família se transforma. A água, por meio das ondas, agride, briga e se revolta. Ela quer expandir os seus limites achando o seu confinamento ao leito injusto. Na vida acontece algo semelhante. O conforto da calmaria se modifica no movimento natural da vida. Às vezes agredimos, machucamos e choramos. Queremos mais dos nossos relacionamentos. Buscamos ampliar o nosso número de amigos. Aspiramos uma família mais completa. Desejamos expandir as nossas experiências para além do que calmaria pode nos oferecer. O agito das ondas, assim como as mudanças da vida, podem nos proporcionar prazer.

É disso que vem a fluidez. A fluidez é o estado intermediário entre a calmaria e a agitação. As águas não ficam estáticas feito uma lagoa. Elas também não ficam agressivas feito as ondas de um mar revolto. As águas fluídas escorrem, contornam e seguem o seu caminho. Elas sabem para onde vão. As águas fluídas, assim como as vidas vividas, não param. Elas têm um objetivo que veio de um sonho gasoso. Elas têm valores sólidos que, por meio da fluidez, as conduzem para onde querem ir. Assim como as águas, as vidas mudam: elas têm diferentes estados e múltiplas FACETAS!

Como a água:

Sou sólido com os meus valores

Sou líquido com os meus objetivos

Sou gasoso com os meus sonhos.

Sou calmo com as vitórias

Sou agitado com as injustiças

Sou fluído com as alternativas

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: [email protected]

Home: www.olhemaisumavez.com.br