O quanto você viveu sua vida?

Alguém já teve a ousadia de afirmar que a morte é mais universal que a vida; todos morrem, mas nem todos vivem, porque incapazes de reinventar a vida no seu dia-a-dia. Uma vida pensada sem “mortes” perde-se, no final, na total irresponsabilidade. E viver significa esvaziar-se do ego para deixar transparecer o que há de divino em seu interior. O grão de trigo que não morre, apodrece, e não multiplica as mil possibilidades latentes em seu interior.

O “depois da vida” é um grande encontro onde seremos perguntados: “o quanto você viveu sua vida?”

Pe. Adroaldo sj

dia-de-finados

2 comentários em “O quanto você viveu sua vida?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *