Falta acertar o preço…


Aquela turma de faculdade era bem diversa. Nela estudava a moça mais bonita e também o rapaz mais nerd.

Dando voz aos estereótipos a beleza dela se contrastava com a própria inteligência. Não que ela não a tivesse, mas talvez tenha sido levada a acreditar que os atributos físicos fossem mais importantes do que os da inteligência. Em suma, ela era linda, sabia que o era e fazia questão de exibir a sua beleza. Sempre que podia usava seu charme para obter vantagens. Podia ser para aumentar uma nota junto a um professor influenciável, quase sempre os há, ou para furar uma fila de rapazes numa lanchonete. Desfilava sua beleza e sua graça sabendo-se apreciada pelos olhares masculinos.

No outro extremo estava o nerd. Seguindo os padrões de beleza atuais a sua inteligência era muito, mas muito maior do que aquela. Ele sabia muito sobre todas as áreas de conhecimento exigidas no curso que faziam, além de ser um sujeito culto em geral. A timidez o impedia de desfilar a sua inteligência, além de inibi-lo nas frustradas tentativas de aproximação que fizera com as mulheres. Praticamente já desistira…

Naquele dia estava ele sentado na praça em frente da agência bancária. De repente aproxima-se a sua linda colega de curso e o cumprimenta. Eles começam uma conversa trivial. Logicamente quem mais conversa é ela, não ele… Ela com toda a sua graça e beleza desperta nele um desejo que ele sabe ser praticamente impossível de concretizar. A conversa avança para um terreno perigoso para ele… Falam de amores e de sexo. Ele enrubesce. Ela ri. Ele observa os transeuntes encabulado. Ela se diverte sabendo do impacto de sua beleza sobre o colega. Ele se irrita consigo mesmo. Ela o espicaça. 

Nisso ele vê um homem bem acima do peso com aproximadamente sessenta anos saindo do banco.  Poderia se dizer que não era nada bonito…, mas estava vestindo terno e carregando uma maleta de executivo. Na rua um motorista lhe abre a porta  de uma mercedes nova. O nerd observa lateralmente a sua colega que também via a cena… Então pergunta, Se aquele cara que entrou na mercedes te oferecesse um milhão de reais você faria sexo com ele? Ele ficou roxo na hora. Como pude falar isso? Se perguntou o nerd. Mas já estava feito… Ela ficou pensativa. Pôs o dedinho no queixo… Olhou diretamente para o nerd e respondeu, Hum, acho que sim. Que mal teria? Um enorme silêncio ocupou o espaço entre os dois. Ele ainda roxo… Ela continuou, É, eu faria sim… Mais um pouco de silêncio quando foi a vez dele olhar diretamente para ela e dizer, Eu tenho R$ 200,00. Você quer fazer sexo comigo? Ela se engasgou e avermelhou. Levantou-se de um salto, pôs as mãos na cintura e falou indignada, O que você acha que eu sou? Você tá louco? Vendo-a descontrolada daquele jeito, a partir de sua timidez ele conseguiu responder, O que você é nós já sabemos. Agora falta acertar o preço…

Não sei onde li ou se apenas ouvi este fato como uma piada. Também não tenho ideia de quais eram os personagens, mas a sua moral era mais ou menos esta.

Qual o seu preço? 

Quais os seus valores?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *