Skip to main content


Facetas!


Somos Únicos.
Somos Múltiplos.
By Moacir Rauber

Qual é o seu juramento?

As pessoas quando vão a um hospital, normalmente, estão em um momento difícil. Elas vão para visitar alguém querido que está no hospital ou elas mesmas estão hospitalizadas. Dificilmente alguém vai fazer turismo no hospital para visitar e agradecer aos enfermeiro(a)s. Na última semana fui parar num hospital por um acidente que tive. Já sou usuário de cadeira de rodas, o que me limita a mobilidade que ficou ainda mais prejudicada. No hospital a percepção do tempo muda. Um minuto vira uma hora facilmente que parece uma eternidade. O que pode fazer a diferença para que as dificuldades do paciente sejam minimizadas? Como diminuir a dor de quem lá está sem querer lá estar? É aí que entra o trabalho dos médicos, do(a)s enfermeiro(a)s e da equipe de manutenção. A qualidade de atendimento faz toda diferença para uma rápida recuperação de quem se encontra enfermo. E como fazer para que o atendimento seja de qualidade? Não creio que haja uma única resposta, mas parte dela eu encontrei na semana em que passei hospitalizado. Fui tratado por pessoas que vivem a plenitude do conceito de sua profissão: o(a)s enfermeiro(s).

Até ser encaminhado ao hospital nunca havia pensado na definição de enfermagem como profissão. Agora que estou em casa fiquei pensando em quão bem fui tratado. Fui assistido com respeito às minhas necessidades básicas, considerando as minhas limitações. Fui tratado com cuidado para que a minha reabilitação ocorresse de maneira mais rápida. Fui ensinado a tomar medidas de autocuidado para promover a saúde em todas as suas dimensões. Assim, ao olhar um dos conceitos de enfermagem como sendo “a ciência e a arte de assistir ao ser humano (indivíduo, família e comunidade), no atendimento de suas necessidades básicas; de torná-lo independente desta assistência, quando possível, pelo ensino do autocuidado, de recuperar, manter e promover sua saúde em colaboração com outros profissionais” (http://saudeevidavidaesaude.no.comunidades.net/conceito-de-enfermagem). No momento em que li o conceito de enfermagem entendi que ele estava sendo vivido pelo corpo de enfermeiro(a)s que me atenderam. Entrava um, saía outro e os cuidados continuavam focados no paciente. Desse modo, se o objetivo da enfermagem é “a promoção, conservação e restabelecimento da saúde, dando especial atenção aos fatores biológicos, psicológicos e socioculturais, e com absoluto respeito pelas necessidades e direitos da pessoa a quem se presta esse tipo de serviço” (https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/educacao/o-conceito-de-enfermagem/28733), o objetivo estava sendo alcançado por aqueles profissionais enfermeiro(a)s que me atendiam.

Enfim, foi nessa situação que a pergunta do título surgiu, Qual é o seu juramento? Todas as profissões têm um juramento solene no momento da colação de grau, entretanto, sabe-se muito bem que são muitos os profissionais que não respeitam o juramento e não vivem de forma a honrar o conceito e os objetivos da profissão. Naqueles profissionais que encontrei no período em que estive hospitalizado senti o juramento sendo vivido. Em uma de suas versões o profissional de enfermagem diz: JURO “Dedicar minha vida profissional a serviço da humanidade, respeitando a dignidade e os direitos da pessoa humana, exercendo a Enfermagem com consciência e fidelidade; guardar os segredos que me forem confiados; respeitar o ser humano desde a concepção até depois da morte; não praticar atos que coloquem em risco a integridade física ou psíquica do ser humano; atuar junto à equipe de saúde para o alcance da melhoria do nível de vida da população; manter elevados os ideais de minha profissão, obedecendo os preceitos da ética, da legalidade e da mora, honrando seu prestígio e suas tradições”. Esse é o juramento que está alinhado com o conceito e com os objetivos da enfermagem que senti serem vividos pelo corpo de enfermeiro(a)s do hospital onde estive internado.

Qual é a sua profissão? Qual é o seu juramento? Você o vive na prática? As respostas para essas perguntas não sei, mas quero registrar aqui que são muitos aqueles que vivem em conformidade com o juramento de sua profissão simplesmente ao tratar o paciente/cliente com Amor e Respeito.

(Inspirado no Corpo de Enfermagem do HCO)

Moacir Rauber

Blog: www.facetas.com.br

E-mail: [email protected]

Home: www.olhemaisumavez.com.br

Moacir Rauber

Moacir Rauber acredita que tem "MUITAS RAZÕES PARA VIVER BEM!" porque "MELANCOLIA NÃO DÁ IBOPE". Também considera que a "DISCIPLINA É A LIBERDADE" que lhe permite fazer escolhas conscientes, levando-o a viver de forma a "QUE POSSA COMPARTILHAR TUDO COM OS PAIS E QUE TENHA ORGULHO DE CONTAR PARA OS FILHOS".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *